Educar um Filho



A chamada Lei da Palmada vem causando um burburinho. Muita gente reclamando que o governo que controlar a maneira que os pais educam, que as crianças ficarão sem limites. Mas bater é sinônimo de educar?! 
Não vamos aqui discutir se a lei é certa ou errada, mas sim se a única ferramenta para impor limites é o bater. 
Na clínica infantil quando esse assunto é discutido com os pais a resposta campeã do pais é "eu bato porque eu sempre apanhei e não virei bandido e nem fiquei revoltado". E aí fica parecendo que é uma lógica: apanhar = pessoa de bem/ não apanhar = delinquente.
Entretando, o bater não tem nada de educativo. Pois, é uma punição que não oferece alternativas. Sim, pois a criança não faz por que não quer apanhar e não porque é algo errado. O problema é que ela não faz frente aos pais, o que resulta muitas vezes no aumento da frequência de mentiras e de tentativas de evitar os pais. 
Outro fato importante, é que seu filho terá medo de você, o que é totalmente diferente de respeito. Uma grande verdade da punição física é que elas não fazem com que o comportamento inadequado desapareça, a criança vai continuar a fazer (só que longe dos pais!).
Devido a isso, eu sempre afirmo: Punição física não é educar. Independente de qualquer lei, você tem que pensar na sua família e na formação do seu filho como cidadão. 
Voltando a lógica que eu citei no começo do texto, Diversas pesquisas* mostram que maior parte dos adolescentes em conflito com a lei também apanharam e a utilização da punição física, inclusive, é um dos fatores de risco para o comportamento anti-social. 
O que fazer? 
-Dê limites, mas com afeto. 
-Diga não e explique o porque. 
-Defina regras claras e objetiva.
-Defina claramente (e cumpra) as consequencias para o descumprimento da regra (por exemplo, não usar o computador por uma semana). 
-Seja firme e consistente. 
-Observe e demonstre que percebeu quando seu filho se comportar bem (elogie).
E então, bater é a melhor solução?!
Tenham um ótimo fim de semana!

* Referências:
CARMO, P. H. B. (2009). Práticas educativas e crenças sobre a coerção em mães de diferentes níveis socioeconômicos. Dissertação de Mestrado.
GALLO, A. E.; WILLIAMS, L. C. A. (2005). Adolescentes em conflito com a lei: uma revisão dos fatores de risco para a conduta infracional. Psicologia: Teoria e Prática, n. 7, v. 1, pp.81-95.
PACHECO, J. T. B. (2004). A construção do comportamento social em adolescentes autores de atos infracionais: uma análise a partir das práticas educativas e dos estilos parentais. Dissertação de doutorado.

28 comentários:

  1. Eu tenho 23 anos e nunca apanhei. E nem por isso me tornei uma delinquente. Sempre respeitei minha mãe e meu pai, trabalho, estudo... Tudo isso por eles e para eles. Agora tenho um filho, e não pretendo bater nele. Conheço inúmeras pessoas que apanharam e não se tornaram "boas" pessoas. Acho ineficaz bater para educar, é como vc disse, a criança tem que aprender o que é certo e o que é errado, porque e quando ela não estiver mais na presença dos pais? Como ela vai fazer?

    ResponderExcluir
  2. Olá sou contra bater, creio que a melhor maneira é ensinar o certo e errado !!!

    Bjs
    http://futuramommy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Quando pequena levei algumas palmadinhas.
    Tenho três filhos e estes também não escaparam das palmadinhas.
    Hoje são adultos centrados e de bem com a vida.
    São queridos por todos.
    "Palmadinha de amor não dói"...rs

    Tenha um lindo final de semana, Rê
    Beijinhos e o meu carinho.
    Verena e Bichinhos


    ResponderExcluir
  4. Olá. O diálogo é realmente a melhor solução. Tem vezes que eles tiram a gente do serio, mas conto até 10 ou ate 1000 se precisar. Bjs, Pri
    http://maesemfrescura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. com certeza amiga
    temos que educar independentes de
    lei.

    Nanda
    beijokas
    Linda Tarde
    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
  6. Ei Regiane!

    Então, também falei sobre isso no meu blog. Acho que bater é descontrole. Isso não educa e pode deixar marcas irreparáveis. Penso que o melhor é a conversa, não que seja fácil, mas vale. Aqui estamos fazendo assim.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Polêmico esse assunto né? Eu acredito que o governo tem tantas coisas para aprovar e melhorar para o povo que essa "Lei da Palmada" para mim é irrelevante. O código penal por exemplo que é arcaico se poderia votar a atualização dele que é falho ... Sou contra espancamento, e maus tratos a criança pq realmente isso não´educa e só traz medo , já existe o ECA que cita os maus tratos. Para mim o Estado não tem de controlar a educação familiar o dever do Estado é dar conta e oferecer a educação formal de qualidade..

    http://lisa-more.blogspot.ch/

    As aventuras de uma recém-casada em outro país.

    ResponderExcluir
  8. Ótimo post, como sempre!

    bjs

    http://nandaaflordapele.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Não é apenas a punição física que limita o que a criança será, mais profundo do que isso são as limitações de pais e mais que tem aos montes, sendo ausentes, desleixados, e sem carinho. Isso é muito mais danoso que qualquer punição dada à uma criança, por isso sempre estando perto, com amor e carinho e respeito elas entenderão suas ordens!

    ResponderExcluir
  10. Eu nunca apanhei dos meus pais, mas do meus avos sim, sabe que naquela época podia bater e não falava nada más hoje em dia na minha opinião o pai pode bater no filho sim, desde quando seja pra educar, espancar jamais, mas si for preciso e necesário sim! Nada mas para educar.
    bjos

    www.perversastyle.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá florzinha, eu amei esse post. Sou mãe de dois nenéns, um com 4 anos e uma de 1 aninho, meu mais velho é um arteiro que só, a no começo a unica alternativa que meu esposo e eu víamos para corregi-lo era bater, mas com o tempo percebemos que ela estava ficando uma criança agressiva e que o fato de bater nele não fazia com que ele nos obedecesse. Mas graças a Deus percebemos o erro cometido a tempo de reverter o mal causado, e agora o que tentamos é sempre mostrar os erros a ele sem nenhuma agressão física ou verbal.

    ResponderExcluir
  12. É um assunto Polemico né,eu tenho minhas opiniões até mesmo porque sou cristã e eu creio e vivo o que a palavra de Deus ensina.

    Quem se nega a castigar seu filho
    não o ama;
    quem o ama não hesita em discipliná-lo.
    Provérbios 13:24

    Bjão
    http://soelassentendem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu sou contra agressão física, a melhor maneira acho o castigo, tipo tirar algo que a criança gosta muito e falar que só vai brincar quando ficar obediente e tals, uma boa conversa mostrando a realidade as vezes a pessoa fica mais sentida que levar uma boa palmada. bjos

    ResponderExcluir
  14. É super polêmico mesmo! Eu apanhei de minha mãe nada de espancamento sabe?! "O que retém a vara aborrece a seu filho, mas o que o ama, cedo, o disciplina" (Provérbios 13:24). Disciplinar não é espancar ou torturar a ponto de matar... "Castiga a teu filho enquanto há esperança, mas não te excedas a ponto de matá-lo."
    (Provérbios 19:18). Eu fui bem tranquila, não fui namoradora e nem engravidei na adolescência, pelo contrário casei com o primeiro namorado..Vai da cabeça da pessoa, acredito que não é um "Tapinha na mão" que vai fazer uma criança marginal! Acredito que espancar vai fazer um ser humano agressivo no futuro e revoltado... Deus não é a favor de espancar a ponto de matar mas sim disciplinar com moderação nada de exageros! Até porque, quem espanca maltrata não ama de verdade!
    Linda semana amiga!
    bjos

    http://divaemaquiada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Eu tenho um filho, de 1 ano e 6 meses, as vezes faz algo errado eu falo pode não, para ver se entende, o jeito e educar, direito, né conversa por de castigo, mas igual a cima concordo com tudo beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi amiga, eu concordo plenamente!! Uma coisa que eu sempre digo: quando vc bate, ganha o medo da criançã e não o respeito dela! Então, o melhor jeito de educar um filho é a conversa!!!
    Adorei o seu texto!! Beeeijos

    www.segredosdasamigas.com

    ResponderExcluir
  17. É verdade, bater não adianta nada
    Depois eles fazem tudo de novo
    O certo é conversar e educar
    Amei o texto
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Acho que o assunto é profundo demais...
    Minha mãe quase nunca me bateu eu normalmente ficava de castigo e eles funcionavam muito bem pq minha mãe cumpria com eles...
    Se ela dissesse que eu ficaria uma semana sem ir brincar na rua eu ficava...
    Diferente dos pais de muitos coleguinhas meus...
    Mas ao mesmo tempo existe a agressão moral, muitos pais agridem os filhos com palavras o que muitas vezes são piores do que alguns tapas ( tapas sem espancamento é claro)...
    É um assunto complexo demais e fico pensando como o governo iria controlar essa lei...
    Eu ainda não sei até onde sou a favor e até onde sou contra, pois pela complexidade da situação acho que devo pesquisar muito mais para ter uma opinião de fato formada...

    Beijos...
    http://ceciliabraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Palmada é diferente de espancar, acredito que só quem convive e cria poderá dizer o que ela precisa aplicar com o filho, muitas vezes só falar não resolver, outras só a palmada também não, na teoria muitas coisas são bonitas de serem explicadas e muitas vezes pecamos por julgar determinadas postura. Parabéns pelo tema abordado!

    Mudando de assunto, tenho algo especial para você lá no blog, confira!
    Beijos,
    www.mariaulhoa.com

    ResponderExcluir
  20. Sou contra a agressão física, creio que os pais devem impor limites aos filhos e entender o que é certo e errado, uma palmada é diferente de espancar uma criança, o que anda faltando atualmente é o limite, muitos pais não impõe regras aos filhos.
    Beijos excelente post.

    ResponderExcluir
  21. Olha esse assunto é meio complicado,pois temos varias opiniões diferentes,Eu quando era criança não apanhava mas sempre tive medo do meu pai kkk Depois de um tempo quando eu tinha lá pros meus 14 anos eu não tinha um bom dialogo com ele e eu era meio desobediente ás vezes foi preciso ele me dar umas palmadas e quando isso acontecia eu ficava pior ainda kkk mas hoje em dia eu e ele nos damos super bem nós sempre fomos companheiros mas acho que era meio dificil me ver crescer kkk Acredita que esses dias eu agradeci ele pelo jeito dele ? e até pelas palmadas que ele me deu ! mas olha comigo sempre foi palmadas e nunca me espancou,eu acho que ele fez certo comigo eu mudei muito por causa dele mas tem muitas meninas que levaram palmadas desde pequena e nunca se consertou e eu creio que os pais delas sabiam bater mais não souberam conversar,cuidar,dar muito carinho e amor, eles deram palmadas mas não deram abraços e beijos !!! é complicado !!!eu não tenho filhos ainda e acho que eu não vou precisar dar palmadas kkk eu espero !!!
    Beijos
    Sucesso

    ResponderExcluir
  22. Eu sou totalmente contra qualquer tipo de violência, não acho certo bater como desculpa para educar!
    bjcas
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Eu não uso nem palmada nem castigo com minha filha, eu converso e explico que todas as ações podem trazer reações e deixo que a reações recaiam sobre ela pra que ela pense melhor.

    ResponderExcluir
  24. Ja levei umas palmadinhas , pois era muito artera quando criança hahaha , mas o certo é não bater mesmo !!

    ResponderExcluir
  25. Muito polemica essa lei. Aqui em casa estamos aplicando o castigo e dependendo da situação esse castigos se prolonga, meu marido e eu chegamos a essa decisão pois sem as coisas que ele gosta, ele vai sentir e refletir para no fazer de novo. Embora ja apanhei quando menina, pois era bem danada e naquele tempo era normal. Mas hj tudo mudou. Adorei seu tema, bastante intuitivo.. Sucesso!!!
    Bjos

    http://vaidosaborboleta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Olá!

    Vim te convidar para participar do sorteio do blog:

    http://nandaaflordapele.blogspot.com.br/2014/06/sorteio-livro-hamlet-dificil-arte-de.html

    ResponderExcluir
  27. Querida Letícia
    Um óptimo artigo, que agradeço.
    Nunca é demais lermos tudo quanto se publica sobre educação.
    Nunca estou completamente ciente de tudo.Ainda hoje me pergunto:O que posso fazer para educar na perfeição? Se é que existe esse modo!
    Parabéns pela escolha do tema.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderExcluir
  28. Oi, amiga você sumiu nunca mais apareceu uma bela tarde estou com problema lá no meu blogue quando você tiver chance apareça obrigada www.samukatraquina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Que bom que você veio, fique à vontade!
Seu comentário é muito importante para mim!
Deixe seu link para que eu possa retribuir sua visita.
Se me seguir ou linkar, me avise! Gentileza gera gentileza.
Beijo carinhoso.



.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Femme Digital - 2016. Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Regiane Leite - Programação - Emporium Digital-.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo